Texto normalContraste normalAumentar contrasteAumentar textoDiminuir texto Ir para o conteúdo

17/02/20 | Assessoria de Imprensa - SAP   Fotos: Divulgação/SAP

Casal de idosos tenta entrar em presídio para visitar filho com celular no meio do pão de forma - Apreensões em unidades do Estado: 15 e 16/2/2020


A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as apreensões realizadas no último final de semana, 15 e 16 de fevereiro, nas unidades prisionais do Estado. Todos os casos foram registrados por meio de boletim de ocorrência e os visitantes flagrados foram automaticamente suspensos do rol de visitas.

Suzano

Três pessoas foram barradas com ilícitos na portaria do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano no domingo, dia 16. Um casal de idosos e uma mulher foram flagrados por agentes com quase 50 g de maconha e um microcelular. Os servidores do presídio revistavam os itens trazidos por uma visitante, de 31 anos, cadastrada como companheira de um detento, quando encontraram invólucros de maconha em fatias de pão. Ao verificarem o alimento, os funcionários encontraram 10 embrulhos que somavam 48,6 g da erva. Depois, os pais de um detento foram surpreendidos com um microcelular com bateria dentro da fatia de um pão de forma que traziam para seu filho. O pai do interno tem 63 anos e a mãe tem 65.

Taubaté

Uma mulher de 23 anos foi barrada ao tentar entrar com maconha no Centro de Detenção Provisória “Dr. Félix Nobre de Campos”, o CDP de Taubaté, no dia 16. A visitante era filha de um detento recluso no presídio. A jovem foi revistada por meio de escaneamento corporal, quando as agentes da unidade prisional identificaram um objeto estranho em sua região abdominal. Ela negou qualquer irregularidade e o procedimento de revista foi repetido. Indagada novamente, a visitante admitiu que trazia 50 g de maconha em um invólucro na vagina, retirado espontaneamente em local reservado.

Capela do Alto

Uma mulher de 25 anos foi pega no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Capela do Alto, no sábado, dia 15, durante o procedimento de revista. As imagens produzidas pelo scanner corporal mostraram alterações na peça íntima usada pela visitante. Agentes perguntaram para ela do que se tratava, mas ela negou que estivesse com algo ilícito. Durante a conversa com as servidoras, a visitante entrou em contradição e, em seguida, entregou a peça íntima para as agentes penitenciária, que encontraram 19 unidades de droga sintética no forro da calcinha.

Iperó

Uma mulher de 25 anos foi flagrada na Penitenciária “Odon Ramos de Maranhão”, Iperó, durante o procedimento de revista, no sábado, 5, com 110 g de maconha nas partes íntimas. Os agentes penitenciários perceberam alterações nas imagens produzidas pelo scanner corporal, na região pélvica da visitante e perguntaram para ela o que seria. A mulher prontamente confessou que havia escondido um pacote de maconha no corpo e pretendia entregar ao companheiro.

Hortolândia

Duas mulheres foram flagradas durante o fim de semana na penitenciária “Odete Leite de Campos Critter”, Hortolândia II. A primeira ocorrência foi no sábado, 15, quando a mãe de um detento passou pelo scanner corporal e agentes penitenciários perceberam que havia alterações nas imagens produzidas pelo aparelho. A mulher negou que estivesse com algo proibido, mas em seguida assumiu que estava com um aparelho micro celular escondido nas partes íntimas. Domingo, 16, duas visitantes foram flagradas tentando entrar na unidade prisional com ilícitos. Na primeira apreensão a companheira de um detento também estava com um micro celular escondido nas partes íntimas. Na segunda apreensão, a irmã de um sentenciado foi surpreendida durante a revista de jumbo (comida e outros itens) com 69 g de maconha misturados na carne com batatas, alimento que ela pretendia entregar ao sentenciado.

Capital

No domingo, dia 16, foram registrados dois casos de visitantes de presos tentando entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I com objetos ilícitos escondidos no corpo. No primeiro caso, a esposa de um detento foi flagrada no momento em que passava pelo procedimento de revista no escâner corporal. A mulher escondia no cós da calcinha a droga sintética K4. Em outra situação, uma mulher foi frustrada tentando entrar a unidade com um microcelular introduzido em seu corpo. Ela também foi barrada no momento em que passava pelo escâner corporal.

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Independência a esposa de um detento foi surpreendida ao tentar adentrar o presídio com um objeto escondido no corpo. O caso aconteceu no domingo,16, e o flagrante ocorreu no momento em que ela passava pelo procedimento de revista no escâner corporal. Ao ser questionada, a mulher acabou confessando que possuía um celular introduzido nas partes íntimas. Ainda no domingo, em Parelheiros, a mãe de um sentenciado tentou levar dois microcelulares para o interior da Penitenciária “Joaquim Fonseca Lopes”. Os objetos estavam escondidos em maços de cigarro e foram interceptados no momento em que os agentes de segurança faziam a revista nos pertences dela.

Santo André

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André foram registrados dois casos de visitantes tentando adentrar a unidade prisional com material ilícito escondido no corpo. Ambas apreensões ocorreram no domingo, 16. No primeiro caso, uma mulher foi flagrada com um pacote contendo entorpecente oculto na roupa. O flagrante aconteceu por meio do escâner corporal, que registrou um objeto suspeito na calça da visitante. Ao ser questionada, ela acabou confessando que escondia aproximadamente 368 g de cocaína e 114 g de maconha. O segundo caso ocorreu no período da tarde, quando uma mulher foi frustrada ao passar pelo procedimento de escâner corporal. O equipamento de segurança mostrou um objeto estranho em seu corpo. Em uma sala reservada a visitante acabou retirando, de forma voluntária, um invólucro escondido na calcinha com aproximadamente 90 gramas de substância com características de cocaína e 322 gramas de material análogo à maconha.

Franco da Rocha

Uma visitante foi barrada ao tentar entrar na Penitenciária “Mário de Moura e Albuquerque”, de Franco da Rocha, com um invólucro escondido no corpo. O caso ocorreu no último domingo, dia 16. O flagrante ocorreu quando a mulher passava pelo procedimento de escâner corporal que detectou um objeto suspeito na região pélvica dela. A mulher foi encaminhada à uma sala separada e retirou um pacote pesando aproximadamente 94 g de cocaína e 10 g de maconha.

Avanhandava

Uma mulher foi flagrada tentando entrar na Penitenciária “Valdic Junio Alves Primo” de Avanhandava com 200 g de maconha na vagina no sábado, dia 15. A descoberta ocorreu durante procedimento de revista pelo escâner corporal. Após a imagem apontar objeto suspeito na região abdominal, a visitante apresentou bastante nervosismo, mas negou qualquer irregularidade. Questionada novamente, ela confessou que trazia droga em seu corpo, que supostamente seria entregue ao seu companheiro preso.

Marília

Uma mulher foi surpreendida tentando entrar com maconha na Penitenciária de Marília no domingo, dia 16. Enquanto era acompanhada até o escâner corporal, a visitante dispensou um invólucro de maconha, que havia retirado de sua vagina. A tentativa de se livrar da droga, entretanto, foi flagrada por servidores da unidade.

Pirajuí

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com documento de identidade (RG) falso na Penitenciária II “Luiz Gonzaga Vieira” de Pirajuí no domingo, dia 16. A direção da unidade já suspeitava que pudesse ocorrer uma ação irregular por parte da visitante, uma vez que ela havia sido suspensa do rol de visitação do presídio. Por conta disso, a mulher adquiriu um RG com nome falso e se cadastrou como companheira de um preso, mas na realidade iria visitar outro detento no mesmo pavilhão. A visitante foi levada pela Polícia Militar (PM) à delegacia da cidade para o registro de um boletim de ocorrência.

Serra Azul

Uma mulher foi flagrada tentando entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Sandro Alves da Silva” de Serra Azul com 19 g de maconha e 46 micropontos de LSD. A descoberta ocorreu domingo, dia 16, durante procedimento de revista pelo equipamento de raio X. A droga estava presa na cintura da visitante, que encontraria o irmão preso.

Pacaembu

No Centro de Detenção Provisória de Pacaembu II, após visitar o irmão que cumpre pena no CDP, uma mulher tentou sair da unidade portando escondidos dois bilhetes manuscritos com número de telefone e perfil de facebook, numa tentativa de burlar a vigilância. Os papéis estavam escondidos entre vasilhames de alimentos trazidos por ela. Após o ocorrido, a visitante foi notificada a comparecer à unidade para prestar esclarecimentos, bem como, fora instaurado procedimento administrativo para apurar os fatos.

Irapuru

Na Penitenciária de Irapuru, duas mulheres foram flagradas ao tentar entrar na unidade com documentos falsos. Ambas visitariam os respectivos companheiros, os quais cumprem pena na unidade, mas estavam suspensas do rol de visitas por já terem tentando burlar a segurança em outro momento. Sendo assim, tentaram entrar na unidade utilizando-se de documento das irmãs dos sentenciados. Uma terceira mulher também foi surpreendida por agentes no momento que passava pelos procedimentos rotineiros de revistas, através do escâner corporal, o qual apontou que esta trazia algum objeto oculto nas partes íntimas. Ao ser questionada, negou o fato e, portanto, foi encaminhada ao Pronto Socorro da Santa Casa de Junqueirópolis onde foi realizado o exame de Raio X confirmando a presença do invólucro em seu órgão genital que continha maconha.

Presidente Bernardes

Na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara”, um micro celular, um chip e duas cartelas supostamente do entorpecente K4 foram apreendidos por agentes penitenciários na posse de uma visitante, escondidos nas partes íntimas dela. No dia seguinte, outra mulher foi surpreendida com dez pedaços de papel de cor amarela, supostamente a substância conhecida como entorpecente K4, escondidos no top e na calcinha. Outra mulher trazia um micro celular oculto na genitália.

Martinópolis

Na Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena”, uma mulher tentou ingressar na unidade com um invólucro inserido na vagina contendo um micro aparelho de telefonia celular. No dia seguinte, uma outra visita trazia 13 pedaços de papéis de diferentes tamanhos do entorpecente sintético conhecido como K4, ocultos em meio à alimentação.

Lavínia

Na Penitenciária “Luis Aparecido Fernandes” de Lavínia III, uma visitante da unidade prisional tentou burlar a segurança e adentar ao estabelecimento com algo suspeito em meio aos alimentos, que foi descoberto pelos agentes durante procedimentos de revista. Eles constataram 60 invólucros contendo maconha, 10 invólucros contendo a droga sintética “K4” e 4 invólucros contendo comprimidos de coloração branca.

aasassa
Topo
Untitled Document