Volta para página inicial mande um e-mail para a SAP obtenha mais informações técnicas sobre o site

Página Principal

Conheça a SAP

Dirigentes

Estrutura Básica

Coordenadorias

Unidades Prisionais

Corregedoria

Ouvidoria

Escola (EAP)

Órgãos Vinculados

Penas Alternativas

Tecnologia (DTI)

Editais

Estatísticas

Imprensa

Reportagens Especiais

Notícias SAP

Entrevista do Mês

Clipping

Links

Fale com a SAP

 
Clique aqui para acessar
Clique aqui para acessar

Clique aqui para acessar a Fundação Vunesp

Este Website utiliza recursos Macromedia® Flash®

 

CDP de Serra Azul recebe presos

Mais segura e totalmente equipada, SAP inaugurou nova unidade prisional

 

Pavilhões organizados e equipados, frota completa com novos veículos, estruturas administrativas totalmente mobiliadas, equipamentos de segurança de alta tecnologia, corpo funcional uniformizado e pronto para desempenhar suas funções. Este foi parte do cenário que pôde ser observado por autoridades e convidados, durante a visitação ao Centro de Detenção Provisória de Serra Azul, a mais nova unidade da SAP, inaugurada em 27/6.

 

Vista do CDP de Serra Azul

 

Durante solenidade, na presença do secretário da Administração Penitenciária Antonio Ferreira Pinto, participaram o prefeito de Serra Azul Wilson Egydio dos Santos, secretário-adjunto da SAP Lourival Gomes, secretário-adjunto da Segurança Pública Guilherme Bueno de Camargo, diretora executiva da Funap Lucia Maria Casali, coordenador de Unidades Prisionais da Região Noroeste Luis Carlos Catirse e demais autoridades locais.

Em seu discurso, Ferreira Pinto ressaltou a importância da inauguração do CDP para a criação de novas vagas e o conseqüente esvaziamento de cadeias públicas na região de Ribeirão Preto. “Para se chegar a uma etapa como esta, um caminho árduo é percorrido, que se inicia com o enfrentamento das compreensíveis resistências regionais, passando pelos obstáculos ambientais e a falta de recursos humanos e financeiros”, destacou.

Sobre os desafios quanto à instalação de novas unidades, o secretário prosseguiu: “é bem verdade que a inauguração de um presídio não é motivo de ufanismo, de incontida alegria, dada a destinação desse equipamento, quando a sociedade, carente em todos os setores, clama por mais escolas, mais postos de saúde, mais saneamento básico, mais estradas vicinais, enfim, mais investimentos na área social. Mas a importância desse equipamento é inegável, na equação dos problemas e desafios da segurança pública”.

“Atento a essa carência, a despeito desses desafios, Sua Excelência, o Governador do Estado está empenhado em dar início, ainda este ano, na construção de 15 estabelecimentos prisionais, visando minimizar o impressionante déficit de vagas que redunda numa superlotação de todos os presídios de nosso Estado. Em sua gestão, a meta é a construção de 44 unidades prisionais, dentre eles sete estabelecimentos femininos”.

Por fim, o secretário concluiu: “quando se assume cargos na Secretaria da Administração Penitenciária (e não é só o cargo de titular da Pasta, aqui incluo secretário-adjunto, coordenadores, diretores, agentes e servidores administrativos), os desafios, as críticas e o perigo passam a fazer parte do cotidiano. Não se trata de um perigo abstrato, mas de um risco concreto, permanente, diuturno, com muitas vidas ceifadas covardemente em passado recente. Mas é na adversidade que todos encontram forças para levar avante a missão”.

Em seu discurso, Ferreira Pinto teceu agradecimentos pelo apoio inestimável do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), órgão do Ministério da Justiça, na pessoa do seu diretor, Mauricio Küehne.

 

Vista de um dos raios da unidade

 

Estrutura de Segurança

 

Com 10.559,11 m² de construção, o CDP está mais seguro, pois foi projetado de maneira que os raios, onde se encontram as celas, tenham a capacidade de 96 presos e sejam isolados entre si pela galeria de acesso. O controle de cada raio é feito através de gaiolas de acesso e a localização da muralha e das torres de vigia possibilita perfeita visualização da unidade.

O mesmo isolamento através de galerias ocorre com os pavilhões de trabalho e a cozinha, que é a grande novidade dos modelos de CDP da SAP. Com a cozinha, os próprios detentos vão preparar as refeições na unidade, sob a supervisão de funcionários, como acontece nas Penitenciárias e demais modelos de unidades da SAP.

O setor de educação possui salas de aula, com carteiras, lousa e sanitários. Destaque para uma sala de leitura, logo na entrada do pavilhão, com mais de uma centena de livros já a espera dos futuros leitores.

 

Sala de atendimento odontológico

 

No pavilhão de saúde, salas com leitos e estrutura para receber pacientes, farmácia já com medicamentos e um completo consultório odontológico. Há ainda celas específicas para o recolhimento de presos no setor.

A obra, que custou R$ 19,1 milhões e gera 260 empregos diretos, já deve começar a receber presos a partir desta segunda-feira (30/6), de cadeias públicas da região, além da inclusão automática de detentos capturados pela Polícia em Ribeirão Preto.

O próximo CDP a ser inaugurado pela SAP será em Caraguatatuba, ainda no mês de julho.

 

Assessoria de Imprensa - SAP

 Notícia postada em: 30/06/08

Secretaria da Administração Penitenciária

Governo do Estado de São Paulo